Praga - a cidade das 100 torres

Onde fica?

A terceira parada da minha viagem parece ser uma das capitais que estão mais em alta do Leste Europeu. Posso ver isso tanto em pesquisas na Internet quanto nos passeios pela cidade, a famosa ponte Carlos mesmo com todo o frio dessa época parecia um pequeno formigueiro humano vista de longe, assim como a Praça da Cidade Antiga que já é cheia normalmente mas nesse época fica ainda mais com sua feirinha de Natal. Mas isso não quer dizer que a cidade está impraticável e não recomendo para essa época!


Se curte os mercados de natal e não liga para uma maior quantidade de turistas ( bem mais tranquila ainda que cidades mais famosas como Paris ou Londres) recomendo , mas tente reservar com antecedência pois além de melhores preços você garante seu lugarzinho ( a maioria dos hotéis esgotam nessa época de natal). Lugares centrais mas não tão perto da Cidade Antiga costumam ser um pouco mais baratos, menos tumultuados e ainda valem a pena. Ficamos próximos à Praça Venceslau e achamos que valeu a pena o custo-beneficio( dava para ir a pé para estação de trem, tinha ponto de Hop on Hop off há dois quarteirões, e na praça tem de tudo um pouco do que você precisa) e mesmo que tivéssemos que andar um pouco mais dava para ir a pé para maioria das atrações.


As ruas a noite por não serem muito bem iluminadas dão um ar de insegurança mas pareceu ser só um ar mesmo. Não vimos nada que chamasse nossa atenção , além de vários outros turistas também quase congelando pela rua.

Não li sobre, mas pareceu nitidamente que para uso medicinal a maconha é liberada(muitas lojas de conveniência vendem) e , ao contrário de outros países, não se vê pessoas fumando pela rua. Falaram por lá também que são os maiores consumidores de cerveja do mundo mas ,não sei se pelo frio, pouco vi também desse grande consumo.

Fonte: Júlia Almeida

Para chegar na cidade pegamos um ônibus(Flixbus) saindo de Viena que demorou 4 horas e parou 20 minutos para Um lanche rápido somente e descemos na estação central de trem . Recomendo, além de mais barato em geral, costuma ser até mais confortável.


Para sair pegamos um trem no meio da tarde pois era bem mais barato que outros horários para Berlim que também levou 4 horas. Ele separava os bancos por Cabines (6 bancos por cabine). Ficou bem melhor quando os outros ocupantes da cabine saíram (eles desceram em paradas intermediárias).


Ficamos nos hotéis da rede Accor que pudemos usar nossos pontos ganhos com milhas do cartão de crédito.


Usamos o Hop on Hop off mais famoso que é o city sightseeing mas dessa vez achamos ele bem fraco. Passava pouco e os ônibus eram muito velhos. Perdemos muito tempo esperando por eles.

Casas de câmbio

A República Tcheca está na União Européia mas a moeda por lá é a coroa tcheca. Então você tem três opções: usar cartão de crédito ( que as taxas de câmbio costumam ser melhores mas o iof é bem maior) , pagar em euro mesmo( muitos lugares aceitam mas dão o troco em coroas e só aceitam Notas ,além do câmbio não ser dos melhores) ou comprar a moeda em casas sem comissão (nos arredores da Praça Venceslau é um bom lugar para conseguir trocar dinheiro em melhores condições).

Transporte

O uber funciona normalmente por lá (em Budapeste não !) mas confesso que esperar no frio não estava sendo nada legal então taxi em trajetos curtos as vezes valia a pena( até porque éramos três) . Mas pegar qualquer um não é recomendável, a empresa AAA é uma boa opção , busquei por redes sociais de guias brasileiros que moram por lá e as dicas foram muito boas.


Quanto ao transporte público você tem que comprar o ticket antes, não dá para comprar com o motorista e nem tem nenhuma maquininha nos pontos. Você em geral as encontra nas estações de metrô (o ticket vale para todos os tipos de transporte público) ou em lojas de conveniência. Pode pagar com Coroas ou cartão.


Curiosidades

Uma curiosidade sobre a cidade é a Revolução de Veludo que a cidade viveu contra a antiga Tchecoslováquia , ela foi chamada assim pois foi umas das pouquíssimas a apresentar um caráter não agressivo contra o regime socialista ,também foi chamada de Revolução Gentil.



Próximo ao fim da segunda guerra , aconteceu o único bombardeio à cidade . Soldados americanos, aliados , bombardearam a área da foto por engano dado um erro de cálculo. Hoje em dia, se encontra o moderno prédio ‘Casa Dançante ‘ no local que se contrapõe com o resto da arquitetura famosa da região.

Fonte : Júlia Almeida

O nome da cidade nada tem a ver com a nossa palavra em português ‘Praga’ . A cidade originalmente se chama Praha que coincidentemente se parece com praga e só,rs. Ahh ... a cidade que existe em Portugal é Braga e não Praga e a marca é Prada e não Praga ;)


Dizem que se você passar a mão em algumas das estátuas da cidade pode trazer sorte, principalmente as da Ponte Carlos . Elas são fáceis de identificar pois a parte onde as pessoas encostam costuma estar muito mais clara, em geral , dourada.

Fonte: Júlia Almeida

A cidade é conhecida como a ‘cidade dos cem pináculos’ ou das ‘100 torres‘ pois se você a olhar do alto terá a visão de incontáveis torres pontiagudas em sua construções.

Fonte: Júlia Almeida

Você encontra incontáveis esculturas espalhadas pela cidade integradas à paisagem. A cidade parece um museu a céu aberto. Algumas das que pode encontrar são : Freud pendurado, o homem guarda-chuva e etc.


Na Praça da Cidade Antiga fica o famoso Relógio Astronômico medieval, que faz uma apresentação animada de hora em hora.



Gastronomia

Achamos a gastronomia do leste europeu boa mas um pouco pesada. Alguns prato normais para eles para gente não são tão assim, como as carnes que chamamos ‘carnes de caça’ . Ela são as mais presentes nos cardápios (ganso, coelho, pato, javali e alguns que não me lembro) . Ah e claro, a carne de porco, que é a queridinha deles. Mas comer joelho ou pescoço de porco (essas outras carnes também) não é comigo não! Mas sempre tem algo de boi também para os viciados como eu e bem mais opções veganas do que no Brasil(pareceu pelo menos).



Em termos de ‘lanches’ comemos o melhor Trdelnik da viagem.(todos os países tem, está super na modinha ,vi até no Brasil esses dias). E o ‘queijo frito’ com batata , muito bom mas fritura sempre é fritura né? Ahh , apesar de saber das pegadinhas com turistas (eles não te vendem 100 gramas mas põe o preço assim, em algumas das barracas da Praça da Cidade Antiga, no mínimo 300 algumas vezes) comemos o presunto defumado também mas pagamos tão caro porque estávamos cansados e com frio que nem achamos grande coisa.


Mais alguns dados

Fonte: Google Travel

© 2019 por Viagens da Júlia. Blog pessoal criado com Wix.com

  • Selo-ABBV-Blog-Associado-200-px
  • b-facebook
  • Instagram Black Round